ISTAMBUL - O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, foi recebido como herói na noite de quinta-feira, em Istambul, em sua volta de Davos (Suíça), onde abandonou um debate sobre o conflito em Gaza no qual participava o presidente israelense, Shimon Peres.

O movimento radical palestinos Hamas também enviou uma nota agradecendo o gesto de Erdogan de defender as vítimas em Gaza.

Cerca de 3.000 pessoas, segundo os canais de TV turcos, foram receber o chefe de governo no aeroporto internacional Ataturk de Istambul, agitando bandeiras turcas e gritando slogans "estamos orgulhos de você".


Premiê foi recebido por simpatizantes no aeroporto / AP

Confusão em Davos

Na véspera, Erdogan deixou de repente um debate sobre o conflito em Gaza por ter sido impedido de falar após uma longa intervenção do presidente israelense.

Indignado com o discurso do presidente de Israel, Shimon Peres, que, aos berros, responsabilizou o Hamas pelas mortes de civis palestinos no último conflito entre as partes, o premiê abandonou a discussão.

O premiê turco desejava responder à longa intervenção de Peres, mas o jornalista que mediava o debate o interrompeu insistentemente para assinalar que o debate estava encerrado.

"Não acho que voltarei a Davos", dissera Erdogan, muito irritado, ao deixar o recinto, onde também estavam o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e o secretário da Liga Árabe, Amr Mussa.


Erdogan deixa reunião em Davos / AP

Hamas agradece

O Hamas enviou uma nota de agradecimento: "O Hamas presta tributo à corajosa posição de Recep Tayyip Erdogan, que defendeu ao vivo em Davos as vítimas da guerra sionista criminosa contra nossos filhos e mulheres em Gaza, na cara do mal sionista Shimon Peres", afirmou o porta-voz Fawzi Barhoum em um comunicado.

"Consideramos sua saída da sala como uma expressão de apoio às vítimas do Holocausto cometido pelos sionistas", acrescentou.

Leia mais sobre Fórum Econômico Mundial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.