Equipes resgatam 3 corpos de acidente aéreo em N.York; não há sobreviventes

Nova York - As equipes de resgate recuperaram os corpos de três das nove vítimas fatais que após o choque de um pequeno avião com um helicóptero sobre o rio Hudson, em Nova York.

EFE |

AP

Equipes buscam vítimas no rio Hudson

A National Transportation Safety Board (NTSB), orgão responsável pela investigação de acidentes aéreos civis nos EUA, informa que as buscas foram suspensas neste sábado e vão continuar na manhã de domingo.  Causas para o choque estão sob análise.

Aeronaves envolvidas

O helicóptero Eurocopter AS 350 pertencia à empresa Liberty Helicopter Sightseeing Tours, que oferece voos turísticos sobre a zona sul de Manhattan -- com preços entre US$ 130 e US$ 1000 -- e tinha decolado pouco antes de um pequeno heliporto da ilha. O aparelho tinha a capacidade de transportar até oito pessoas, incluindo o piloto.

O avião regional Piper PA-32 viajava para o sul pelo rio Hudson procedente do aeroporto de Teterboro, em Nova Jersey, e era propriedade da LCA Partnerships, informou o porta-voz do chefe de Polícia de Nova York, Paul Browne. Dependendo da configuração, a aeronave pode levar até sete pessoas.

Palavra das autoridades

Segundo o prefeito da cidade, Michael Bloomberg, cinco turistas italianos e um piloto estavam a bordo do helicóptero e três pessoas a bordo do avião -- sendo uma delas criança.

Bloomberg revelou que não há sobreviventes entre as vítimas. "Isso deixou de ser uma missão de resgate e virou uma missão de recuperação", afirmou. "Não haverá um final feliz."

Segundo as palavras do prefeito, u m piloto que estava em um heliporto situado no bairro do West Side de Manhattan percebeu o perigo e tentou avisar seu companheiro por rádio, "mas ou não chegou a tempo, ou não usou a mesma frequência". Apesar de "nenhum dos pilotos ter reportado problema técnico algum", segundo Bloomberg, o avião bateu na traseira do helicóptero, que imediatamente se partiu e caiu no rio.  

O governador do estado de Nova York, David Paterson, detalhou em comunicado que o dia estava claro e que os aparelhos voavam por um corredor muito movimentado no qual a norma é "olhar e evitar", por isso que não se requer o acompanhamento de controladores aéreos.´

Vítimas

As identidades das vítimas não foram divulgadas. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Itália, Maurizio Massari, confirmou que havia italianos no helicóptero e disse ainda que Roma trabalha com as autoridades e diplomatas de Nova York para saber maiores detalhes sobre o acidente.

Imagens do acidente

Veja no vídeo abaixo fotos do momento da colisão*.

* Canal da Fox News  no YouTube

Cena do acidente

A colisão, acontecida po r volta do meio-dia (13h00 de Brasília), se deu em um corredor aéreo muito usado por aviões comerciais, particulares e helicópteros de turismo. O clima era bom.

Uma testemunha disse à emissora de TV NY1 que viu uma das asas saindo do avião no momento da batida. O helicóptero imediatamente "caiu como uma pedra" no rio. Outras afirmaram terem ouvido um forte estrondo.

"Ouvi um barulho de batida muito alto, como um trovão," disse uma mulher. "Eles estavam caindo do céu."

Pessoas também relataram ter visto destroços -- partes da asa do avião ou fragmentos do rotor do helicóptero -- flutuando.

Fato sobre o Rio Hudson

Em janeiro, um jato da US Airways com mais de 150 pessoas a bordo fez um pouso de emergência no rio Hudson, fora de Manhattan, após ter aparentemente sido atingido por um bando de pássaros. Todos os tripulantes sobreviveram.

* Com informações de Efe, Reuters e Associated Press

Leia mais sobre acidente em Nova York

    Leia tudo sobre: acidente aéreoaviãohelicopterohelicópteros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG