Número de mortos no naufrágio da Itália sobe para 12, enquanto Guarda Costeira detecta leve vazamento de diesel

Os merguhadores da guarda costeira italiana encontraram neste sábado o corpo de uma mulher em um corredor da parte submersa do navio Costa Concordia, que naufragou na costa italiana na sexta-feira passada. O número de mortos na tragédia subiu para 12, enquanto 20 pessoas seguem desaparecidas.

Infográfico: Saiba o que aconteceu com o Costa Concordia
Opções: Especialistas apontam possíveis 'destinos' para Costa Concordia

Bucólica paisagem de ilha de Giglio, na Toscana, contrasta com navio naufragado Costa Concordia
AP
Bucólica paisagem de ilha de Giglio, na Toscana, contrasta com navio naufragado Costa Concordia

Cosimo Nicastro, comandante da guarda costeira, afirmou que o corpo da mulher, que usava colete salva-vidas, foi encontrado em um estreito corredor perto de um ponto de encontro para evacuação na popa do navio.

O corpo foi levado para a ilha de Giglio, na Toscana, onde o transatlântico se chocou contra rochas em 13 de janeiro de 2011.

Um oficial da polícia que pediu para não ser identificado disse que o corpo foi encontrado por volta das 13h30 no horário local (9h30 em Brasília). "Eles vão ter que realizar testes de DNA agora para identificar a vítimas depois de uma semana na água", disse à AFP.

Neste sábado, com a estabilização da embarcação, os especialistas da Marinha conseguiram por meio do uso de cargas explosivas abrir novas vias de acesso ao interior da cabine 5. As aberturas foram feitas na estrutura para permitir um melhor trabalho dos mergulhadores que inspecionam uma área determinada da embarcação, onde, segundo testemunhos de sobreviventes, havia vários passageiros no momento da retirada, informa a imprensa italiana.

Foi detectado também um vazamento de combustível leve perto do navio. Mas Nicastro afirmou que não há indicação de que qualquer um dos quase 500 mil galões de combustível pesado tenha vazado dos tanques.

Ele disse que a substância aparentava ser diesel, que é usado como combustível para botes salva-vidas e como lubrificante para a maquinaria do navio.

Há cerca de 185 toneladas de diesel e lubrificantes no navio naufragado. Nicastro descreveu a presença do combustível no mar como "muito leve, muito superficial" e aparentemente sob controle.

Apesar de as atenções estarem concentradas nos combustíveis pesados nos tanques, "nós não podemos esquecer que no navio há óleos, solventes, detergentes, tudo que uma cidade de 4 mil habitantes precisa", afirmou Franco Gabriellu, chefe da agência de proteção civil.

Nas últimas horas, foram divulgados detalhes sobre a colisão e a atuação do comandante do Costa Concordia, Francesco Schettino , que se encontra sob prisão domiciliar , acusado de homicídio culposo, abandono de navio e naufrágio. 

Sem estresse: Capitão de navio naufragado pediu jantar após acidente, diz cozinheiro
Companhia: Loira que jantava com capitão diz que ele 'salvou milhares' no naufrágio

Seu advogado, Bruno Leporatti, disse que Schettino avisou sobre o acidente à companhia Costa Cruzeiros, proprietária da embarcação, imediatamente após o impacto contra as rochas. Fontes da defesa afirmaram que foram várias as conversas mantidas por Schettino com a companhia nos instantes posteriores à colisão.

O Costa Concordia naufragou com mais de 4,2 mil pessoas a bordo, incluindo cerca de 1 mil tripulantes.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.