Equipes da ONU procuram vítimas de novo terremoto no Haiti

As equipes de busca e resgate da ONU estão se mobilizando rapidamente para determinar se o terremoto que sacudiu o Haiti nesta quarta-feira causou novas vítimas, informou o Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha) da ONU.

EFE |


"Nossas equipes no terreno estão a salvo e os especialistas em resgate foram às ruas para ver se o novo tremor provocou desabamentos adicionais e se há mais gente que ficou presa entre os escombros", disse a porta-voz do Ocha, Elizabeth Byrs.

A porta-voz precisou que o epicentro do novo tremor, que teve uma intensidade de 6,1 graus na escala Richter, ficou a apenas 2 quilômetros da localidade de Petit-Goave, 60 quilômetros ao oeste de Porto Príncipe.

Byrs disse que helicópteros da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) se mobilizaram para fazer uma avaliação imediata dos danos em Petit-Goave.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros da capital haitiana, Porto Príncipe. Segundo declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, acredita que o número de mortos superará 100 mil.

O Exército brasileiro informou que 18 militares do país que participavam da Minustah morreram em consequência do terremoto.

Entre os civis - além da médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e de Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti -, foi informado nesta quarta-feira que uma menina também morreu no tremor, aumentando para 21 o número total de vítimas brasileiras.


Veja também:


Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremototerremoto no haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG