Equipes continuam busca por trabalhadores presos em mina na Ucrânia

Kiev, 9 jun (EFE).- As equipes de salvamento continuam a busca pelos 12 mineiros que ainda permanecem presos em uma mina de carvão da região de Donetsk, onde ocorreu uma forte explosão de metano no domingo.

EFE |

"São ouvidas vozes atrás de uma das paredes. Isso nos dá esperanças de que ainda sejam encontrados com vida. Os trabalhos de resgate continuam", assegurou hoje Aleksandr Turchinov, vice-primeiro-ministro ucraniano, citado pela televisão ucraniana.

Esta manhã foram encontrados vivos 22 dos 37 mineiros dados por desaparecidos.

Previamente, foram resgatados dois operários que se encontravam em um depósito de explosivos no momento do acidente e que graças a uma porta de metal conseguiram se salvar.

Entretanto, o corpo de um mineiro foi achado em uma câmara de drenagem a 750 metros de profundidade.

As equipes de salvamento tentam regular a caixa do elevador para chegar até os mineiros que permanecem presos a cerca de mil metros de profundidade.

Estes trabalhadores realizavam trabalhos de reparação em uma das galerias, já que a mina é considerada uma das mais perigosas da bacia carvoeira de Donetsk.

As minas ucranianas, especialmente as desta bacia, figuram entre as mais perigosas do mundo, pois ocorrem dezenas de acidentes todos os anos em seus poços, causando centenas de mortos.

No final do ano passado, 105 trabalhadores morreram e dezenas ficaram feridos em três acidentes registrados em apenas duas semanas na mina de carvão Zasiadko, na região de Donetsk.

Um terço das 165 minas que sobreviveram à reestruturação da antiga URSS funcionam há mais de 100 anos e não foram modernizadas há décadas. EFE bk-io/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG