Equipe dos EUA bate recorde e dá 2º ouro a Phelps

A equipe americana de natação conquistou nesta segunda-feira (horário local) a medalha de ouro no revezamento 4x100m livre para homens da Olimpíada de Pequim e deixou o nadador Michael Phelps a uma vitória de igualar uma marca histórica. Em uma chegada emocionante, Jason Lezak conseguiu ultrapassar o francês Alain Bernard nos últimos 50 metros e foi fundamental para a vitória da equipe americana, que estabeleceu novo recorde mundial com o tempo de 3:08.

BBC Brasil |

24. A França ficou com a prata, e o bronze foi para a Austrália.

Phelps abriu o revezamento para a equipe dos Estados Unidos, mas terminou os seus 100 metros apenas na segunda posição.

Com a vitória, Phelps acumula agora dez medalhas olímpicas (oito conquistadas em Atenas-2004), sendo oito delas de ouro. Em Pequim, o americano já havia vencido a prova dos 400m medley, também como novo recorde mundial.

Façanha
Quatro atletas acumulam o recorde de maior número de medalhas de ouro na história das Olimpíadas: os americanos Mark Spitz, na natação, e Carl Lewis, no atletismo, o finlandês Paavo Nurmi, também do atletismo, e a ginasta ucraniana Larisa Latynina (que competia pela ex-União Soviética) - todos com nove medalhas de ouro.

Se vencer mais uma das seis provas que ainda vai disputar em Pequim, Phelps também chegará a nove medalhas de ouro. Com outras duas vitórias, será o maior vencedor da história dos Jogos Olímpicos.

Phelps também tem chance ainda de bater outra marca histórica: a de maior número de medalhas de ouro em uma mesma Olimpíada. O recordista é Mark Spitz, que foi campeão olímpico sete vezes em Munique-1972.

A próxima tentativa de Phelps para aumentar sua coleção de medalhas está marcada para a manhã de terça-feira em Pequim (noite de segunda no Brasil), na final dos 200m livre.

Pouco antes da vitória da equipe americana, a carioca Gabriela Silva, de apenas 19 anos de idade, disputou a final dos 100m borboleta no Centro Aquático Nacional de Pequim, o chamado Cubo D'Água, e terminou a prova em sétimo lugar.

A medalha de ouro foi para a australiana Libby Trickett. Em segundo lugar ficou com a americana Christine Magnuson, e a australiana Jessica Schipper conquistou o bronze.

Gabriela marcou o tempo de 58.10 e foi mais lenta do que na fase de classificação, quando chegou a nadar em 58.00 e estabeleceu um novo recorde sul-americano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG