Equipe de Obama desmente exigência de Bush de vincular socorro de montadoras à Colômbia

A equipe do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, desmentiu nesta terça-feira que a Casa Branca tenha tentado vincular uma ajuda às montadoras americanas, defendida pelos democratas, à aprovação de um Tratado de Livre Comércio com a Colômbia.

AFP |

"O tema da Colômbia apenas apareceu. Não houve qualquer tipo de troca de favores. O presidente (George W. Bush) não tentou vincular a Colômbia com a questão de um pacote econômico", declarou à imprensa um dos responsáveis da equipe de transição de Obama, John Podesta.

O desmentido ocorre após informações do jornal New York Times de que a equipe democrata de transição e o presidente Bush tentaram vincular os dois temas.

Podesta disse que falou sobre o assunto das montadoras com o chefe de gabinete da Casa Branca, Joshua Bolten, e que teve uma atitude "cooperativa" da atual administração.

A Casa Branca já havia desmentido a informação sobre um vínculo entre a ajuda às montadoras e o tratado comercial com a Colômbia, um dia após a primeira visita do presidente eleito à sede do Executivo americano.

"De nenhum modo o presidente Bush sugeriu uma relação entre o tratado de livre comércio com a Colômbia ou qualquer outro acordo de livre comércio", garantiu a porta-voz presidencial Dana Perino.

Durante a visita à Casa Branca, Obama pediu ao presidente que acelere a ajuda federal aos fabricantes de automóveis, segundo um colaborador, que pediu para não ser identificado.

col/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG