Equador reitera que caso Odebrecht não afeta relações com Brasil

Quito, 20 out (EFE).- A chanceler do Equador, María Isabel Salvador, disse hoje que a expulsão da construtora Odebrecht causou um impacto realmente pequeno e não afetou as relações bilaterais com o Brasil.

EFE |

"Na prática, Equador e Brasil, à parte deste caso específico e pontual, não têm nenhuma outra situação de tensão", comentou Salvador em declarações publicadas no site "Ecuadorinmediato".

Salvador descartou que uma negociação com o Brasil para a aquisição de aviões de guerra para a Força Aérea Equatoriana esteja paralisada devido ao caso Odebrecht.

"Há um meio de comunicação que reproduz algo que saiu do Brasil, dizendo que pelas más relações entre Brasil e Equador o contrato dos (aviões) Super Tucanos que o Governo está adquirindo para a Força Aérea Equatoriana está paralisado. Isso é uma grande falsidade", disse Salvador.

"Não se paralisou absolutamente nada e, na prática, não se paralisou nenhum dos temas nos quais vínhamos trabalhando com o Brasil", reiterou a chanceler.

Segundo a chanceler, a expulsão da Odebrecht é um assunto "contratual" entre o Estado equatoriano e uma empresa privada do Brasil.

Ela afirmou ainda que as relações comerciais também não se encontram afetadas, pois "a amizade com o Brasil continua sendo excelente".

"Pode ser que se tenha gerado certo nível de tensão, mas se reduz a isso e não há um nível de tensão entre os dois Estados", assegurou. EFE jc/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG