Equador reforçará vigilância policial em fronteira com Colômbia

QUITO - O Governo equatoriano iniciará na próxima semana um programa de reforço de segurança em três povoados fronteiriços com a Colômbia, aos quais enviará um total de 300 policiais, informou neste domingo a imprensa local.

EFE |

O processo de transferência demorará três meses e se centrará nos povoados Puerto Mestanza, Puerto Nuevo e El Palmar, informou o ministro do Interior (Governo), Fernando Bustamante, em entrevista reproduzida neste domingo pelo jornal "El Comercio".

Segundo relatórios militares, vários integrantes da população civil colaboram com guerrilheiros colombianos, e boa parte das comunidades fronteiriças equatorianas tem população colombiana. Um documento da Força de Tarefa V, do Exército, diz que em Barranca Bermeja, Puerto Mestanza, Puerto Nuevo e El Palmar, onde a população em sua maioria é de nacionalidade colombiana, os habitantes têm "direta e indiretamente relação com atividades ilícitas".

Os militares afirmaram ao jornal que os rios San Miguel e Putumayo servem de via para o narcotráfico, tráfico de armas, transferência de produtos químicos, combustíveis e seus derivados. Como evidência, os uniformizados indicaram que só neste ano descobriram e desmantelaram 34 bases guerrilheiras, duas pistas de treino, seis laboratórios de processamento de droga e uma plantação de coca.

Leia mais sobre: Colômbia

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG