Quito, 6 mar (EFE).- O Governo do Equador anunciou hoje que reforçará a presença de militares e policiais na fronteira com a Colômbia, com o envio de outros três mil soldados para repelir eventuais incursões de grupos armados baseados no país vizinho.

O ministro da Defesa, Javier Ponce; o de coordenação de Segurança Interna e Externa, Miguel Carvajal, e o chanceler, Fander Falconí, anunciaram em coletiva de imprensa conjunta que, com o novo desdobramento, a presença de forças de segurança chegará a 13 mil, incluindo solados e policiais.

Como medidas imediatas para reforçar a segurança, o texto anuncia a construção de cinco novos postos militares e outros dez de Polícia, além da intensificação de patrulhas nas áreas de fronteira.

Além disso, serão reforçadas as entidades judiciais, o registro sobre a posse de terras na faixa fronteiriça, a regularização dos refugiados colombianos, o controle de estrangeiros e a articulação de políticas sociais na região.

O plano destaca como áreas críticas em matéria de segurança as próximas ao limite fronteiriço e algumas contíguas, particularmente no norte da província de Esmeraldas. EFE fá/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.