Quito, 5 jan (EFE).- O Governo do Equador anunciou hoje a aplicação de um plano de emergência que busca eliminar a presença de grupos irregulares armados colombianos, como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), em sua zona fronteiriça.

O ministro da Defesa, Javier Ponce, fez o anúncio ao comentar que, neste ano, serão construídos três ou quatro quartéis na zona fronteiriça com a Colômbia, para onde também serão enviados aviões, helicópteros e outras equipes para melhorar a vigilância.

"Tudo é destinado à proteção da fronteira norte e a eliminar no Equador a presença de forças irregulares paramilitares, bandos de delinqüentes, as Farc", assinalou Ponce em entrevista publicada pelo estatal jornal "El Telegrafo".

"A idéia é que o intenso investimento feito entre junho e dezembro (...) na fronteira norte comece a dar resultados", acrescentou o ministro.

Na fronteira com a Colômbia, de cerca de 600 quilômetros, se encontram entre sete e oito mil militares, lembrou o ministro, que disse ainda que manter esse contingente custa ao Estado US$ 150 milhões ao ano, embora não tenha precisado o orçamento requerido pela aplicação da nova operação. EFE fá/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.