Equador oferece território para libertar reféns das Farc

MANÁGUA (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, disse na quarta-feira que oferecerá seu território ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, para a libertação de reféns da guerrilha colombiana. Correa disse na Nicarágua que falará com Sarkozy, na semana que vem, sobre a possível libertação dos reféns em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), entre eles a ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, que tem também cidadania francesa.

Reuters |

O Equador está disposto a apoiar uma ação humanitária a favor dos reféns, 'inclusive se essa liberação tiver de ser feita em território equatoriano', disse Correa em uma coletiva de imprensa em Manágua. O presidente começará uma viagem pela Europa no dia 12 de maio.

'Vou me encontrar com o presidente Sarkozy e falaremos da libertação dos reféns. Já nos encontramos ... com o chanceler da França e ratificamos a posição que o Equador sempre teve: contem absoluta e incondicionalmente conosco para toda ação humanitária', disse.

Ingrid Betancourt foi sequestrada pelas Farc em fevereiro de 2002 e faz parte de um grupo de reféns que a guerrilha tenta trocar por cerca de 500 rebeldes presos.

(Reportagem de Iván Castro)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG