Equador investiga confronto com guerrilheiros na fronteira com Colômbia

Quito, 26 fev (EFE).- O Governo do Equador anunciou hoje que investiga alguns confrontos armados que aconteceram nesta quarta na região fronteiriça com a Colômbia e que envolveu patrulhas militares deste país e aparentemente um grupo de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

Ao ser perguntado se estava confirmado que os confrontos foram com as Farc, o ministro de Relações Exteriores do Equador, Fander Falconí, respondeu que "aparentemente seria assim".

Uma fonte do Exército equatoriano, contatada pela Efe na região, confirmou que os confrontos, aparentemente "fortuitos", aconteceram no departamento (estado) de Putumayo, na província de Sucumbíos, e que não aconteceram baixas de nenhum lado.

"Houve uma troca de tiros e o Exército apreendeu várias mochilas com equipamentos militares que normalmente são usados pelas Farc", declarou a fonte.

Por outro lado, o chanceler afirmou que hoje acontecerá "uma reunião com o ministro (equatoriano) de Defesa", Javier Ponce, "para conhecer mais detalhes" sobre este incidente, que está sendo "investigado".

"Não permitiremos nenhum tipo de incursão armada, venha de onde vier, e isto foi absolutamente claro", declarou o ministro.

Este confronto é registrado após outro, segundo o jornal "El Comercio", que aconteceu na última segunda passada na mesma região com "quatro subversivos" que, após abrirem fogo, fugiram para o território colombiano.

No dia primeiro de março de 2008 forças militares da Colômbia bombardearam um acampamento das Farc em região de Angostura, na província equatoriana de Sucumbíos, e mais de 25 pessoas morreram.

EFE ei/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG