Equador expulsa segundo diplomata dos EUA em 15 dias

O Equador expulsou nesta quarta-feira o primeiro secretário da embaixada dos Estados Unidos em Quito, Marc Sullivan, dando o prazo de 24 horas para que abandone o país, após acusá-lo de intromissão nos assuntos internos, informou o chanceler Fander Falconí.

AFP |

"Expulsamos o funcionário da embaixada (...) por sua intromissão nos assuntos internos do Equador. Ele tem 48 horas para sair do país", afirmou Falconí em entrevista coletiva.

Sullivan é o segundo diplomata dos EUA expulso pelo governo do presidente Rafael Correa nos últimos 15 dias, após a saída de Armando Astorga, adido para Assuntos Migratórios, de Segurança e de Aduana.

Astorga foi acusado de usar uma ajuda americana de 340.000 dólares para tentar controlar a unidade da Polícia equatoriana responsável pela luta anticontrabando.

Segundo Falconí, o secretário da embaixada "também condicionou a cooperação logística à Polícia e fez questionamentos sobre o comando" da força policial.

Sullivan - o segundo funcionário americano mais importante em Quito depois da embaixadora Heather Hodges - permanece no Equador.

sp/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG