Quito, 13 fev (EFE).- O Governo do Equador analisará na próxima semana a possibilidade de um encontro entre o presidente do país, Rafael Correa, e o da Colômbia, Álvaro Uribe, para tratar sobre o processo de normalização das relações bilaterais, rompidas desde março de 2008.

Uma fonte diplomática indicou à Agência Efe que na próxima semana o presidente equatoriano se reunirá com seu chanceler, Ricardo Patiño, para avaliar essa possibilidade e, sobretudo, tratar sobre a "agenda temática" que abordariam os dois governantes.

O encontro poderia ocorrer no próximo dia 22 de fevereiro na cidade mexicana de Cancún, ao aproveitar a presença de ambos os líderes na reunião do Grupo do Rio.

Quito rompeu relações diplomáticas com Bogotá em 3 de março de 2008, dois dias depois do bombardeio militar colombiano à região equatoriana de Angostura, em uma operação contra um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O presidente equatoriano considerou esse fato uma violação da soberania territorial de seu país e rompeu as relações diplomáticas, que agora estão em processo de restabelecimento.

O Executivo equatoriano exigiu do colombiano o cumprimento de várias condições para normalizar plenamente as relações, entre as quais se inclui a entrega de informações sobre o bombardeio ao acampamento das Farc em Angostura.

O Equador também solicitou à Colômbia indenizações por esse ataque e apoio aos milhares de refugiados colombianos em território equatoriano. EFE fá/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.