Equador e Colômbia devem retomar diálogo em reunião da ONU

QUITO (Reuters) - Equador e Colômbia devem retomar um processo de diálogo formal durante reunião extraordinária da Organização das Nações Unidas (ONU) para tentar recompor as relações diplomáticas entre os dois países, que estão abaladas há mais de um ano, disse nesta segunda-feira o chanceler equatoriano, Fander Falconí. Os chanceleres de ambos os países irão se reunir em Nova York em 22 de setembro. Será o primeiro encontro formal entre representantes das nações vizinhas desde março de 2008, quando Quito rompeu suas relações com Bogotá.

Reuters |

"Há uma vontade política das duas partes para avançar. Nesse sentido, em nível de chancelarias, vamos formular uma rota para que esse diálogo seja substancioso", disse Falconí a correspondentes estrangeiros.

Antes da reunião, ele reconheceu ter conversado por telefone com seu homólogo colombiano, Jaime Bermúdez, para combinar o encontro oficial e a metodologia que será seguida no processo.

Quito e Bogotá romperam suas relações diplomáticas no ano passado depois que uma operação do Exército colombiano invadiu o território equatoriano para destruir uma base da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O líder guerrilheiro Raúl Reyes e outras 25 pessoas morreram na operação militar, que desencadeou uma crise regional com envolvimento também de Venezuela e Nicarágua.

(Reportagem de Alexandra Valencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG