Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Equador diz que relatório da Interpol não pode receber credibilidade

Quito, 16 mai (EFE).- O ministro de Justiça e Direitos Humanos do Equador, Gustavo Jalkh, afirmou hoje que não pode receber credibilidade o relatório apresentado na última quinta pela Interpol, a Polícia Internacional, sobre os computadores que Bogotá confiscou no acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no dia primeiro de março.

EFE |

"Não pode ter credibilidade, pois uma vez que se rompe uma cadeia de custódia, tudo o que se surge posteriormente tem total descrédito", declarou Jalkh à emissora "Teleamazonas".

Jalkh afirmou que os "fatos divulgados não têm que ser provados e o fato divulgado de que a cadeia de custódia está rompida, é evidente e público e não tem que ser provado por nenhuma perícia".

Para Jalkh, o que é indicado nos computadores que supostamente pertenciam ao porta-voz das Farc "Raúl Reyes" não é prova alguma das acusações provenientes de Bogotá contra o Equador.

"O que for dito pelo computador é absolutamente sem nenhum valor e sem nenhum peso", declarou ao indicar que é inconsistente considerar verdadeiro o que está no computador de "Reyes" e não o que afirma o site das Farc sobre o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe.

Jalkh disse que devem ser investigadas todas as questões, mas "não com fatores de prova que não são objetivos". EFE sm/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG