QUITO - A ministra de Relações Exteriores equatoriana, María Isabel Salvador, reiterou hoje que a relação com o Governo brasileiro não foi afetada pela decisão de expulsar do país a construtora brasileira Odebrecht, por problemas na construção da central hidroelétrica San Francisco.

"Eu não acho que a relação bilateral entre Brasil e Equador tenha visto realmente afetada", disse a chanceler em entrevista transmitida hoje pela rádio "Sonorama", ao ressaltar que "é falso" que se tenham interrompido convênios ou projetos de investimento brasileiros em seu país.

A titular da diplomacia equatoriana assegurou que ao redor do tema Odebrecht houve uma "agitação midiática", que não se repetiu para informar sobre o acordo assinado na semana passada entre o Governo de Rafael Correa e a Petrobras no processo de mudança de modalidade de contrato.

O Governo equatoriano está empenhado na mudança de contratos com as petrolíferas estrangeiras para substituir os acordos de participação por outros de prestação de serviços.

"As relações com o Brasil seguem adiante, temos muito boas relações, não somente no âmbito bilateral, no âmbito regional e no multilateral estamos avançando paralelamente e de acordo com o Brasil e trabalhando juntos", apontou. 

Leia mais sobre Equador

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.