Equador decreta estado de exceção por gripe suína

Quito, 29 abr (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, decretou hoje estado de exceção em todo território nacional devido à rápida transmissão do vírus da influenza suína, informou o Governo.

EFE |

"Também foi decretada a mobilização nacional, econômica, militar, policial e especialmente de todo o sistema nacional de saúde, suas redes de saúde pública e privada, em todas suas áreas, unidades, serviços, laboratórios e de pessoal médico e paramédico", acrescenta o comunicado oficial.

O decreto estabelece que o estado de exceção dure 60 dias a partir de hoje e também exige que o Ministério Coordenador de Segurança Interna e Externa se organize para mostrar como enfrentar a situação junto com o Comitê de Operações de Emergência (COE) e o Ministério da Saúde.

Desse modo, o COE "tomará as medidas necessárias que serão informadas às autoridades competentes que, de acordo com suas atribuições, tomarão medidas devidas perante a grave ameaça do surto e do contágio da doença", assinala o texto.

"A partir dessas autoridades será realizada a mobilização dos recursos nacionais públicos e privados para enfrentar a situação", enquanto o Ministério da Economia porá à disposição os fundos necessários para enfrentar o alerta.

Por outro lado, o Governo também anunciou hoje que ficam restritos os voos charter "de e para o México", assim como a entrada no país dos passageiros de origem mexicana como medida preventiva, informou o Ministério do Turismo.

A medida, que vale a partir de hoje e vai vigorar por 30 dias, foi anunciada pela ministra de Turismo, Verónica Sión, que lembrou as ações de controle e prevenção que o Ministério da Saúde Pública já realiza nos aeroportos.

De acordo com um comunicado, Sión explicou que a medida não restringe "a entrada de equatorianos que retornam do México ou de equatorianos que devem chegar ao país por motivos familiares ou de força maior".

Esta manhã, o diretor de um hospital de Quito, Alex Camacho, informou à Agência Efe que uma mulher que ontem à noite chegou do México permanece em observação para analisar se tem gripe suína.

Além disso, a ministra da Saúde, Caroline Chang, assinalou ontem que se está à espera dos resultados das análises de outra mulher que chegou do México à cidade de Guayaquil. EFE ic/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG