Equador declara moratória de parte da dívida externa

O Equador resolveu declarar moratória de uma parte de sua dívida externa por irregularidades na contratação, anunciou nesta sexta-feira o presidente Rafael Correa.

AFP |

"Dei ordens para que não sejam pagos os juros, uma vez que o país está em 'default' de sua dívida externa", declarou Correa à imprensa, na cidade de Guayaquil (suroeste).

Com isto, Rafael Correa esta disposto a não pagar US$ 30,6 milhões correspondentes aos juros em bônus global.

As irregularidades - não especificadas pela justiça de Quito - se estendem aos créditos com outros países e organismos multilaterais, mas Correa concentrou suas críticas contra os bancos internacionais.

A moratória coincide com um momento difícil para a economia equatoriana, que começou a sentir os efeitos da recessão mundial com a queda de sua renda petroleira - com a qual financia 40% do orçamento estatal - e das remessas.

"Os empréstimos para o Equador estão bastante comprometidos. Mesmo antes de declarada a moratória, os mercados já refletiram esta intenção. Os títulos Global estão sendo negociados em 33% de seu valor de compra, o que significa que seu portador receberá cerca de US$ 33 por um papel que comprou por US$ 100", alertou um analista.

Leia mais sobre Equador

    Leia tudo sobre: equador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG