Equador critica Brasil por condicionar empréstimos após pleito com BNDES

O Equador criticou nesta quarta-feira o Brasil por impor condições à concessão de créditos ao Equador, lamentando a advertência brasileira de restringir seus empréstimos por uma dívida que Quito submeteu à arbitragem internacional.

AFP |

"Se um país condiciona as fontes de financiamento a que o Estado equatoriano não tenha direito de reivindicar seus interesses, não nos interessa este financiamento. Isso é óbvio; isso é uma prática política condenável", destacou o ministro da Segurança, Gustavo Larrea, ao canal Teleamazonas.

O funcionário rechaçou nesses termos a afirmação do ministro brasileiro das Relações Exteriores, Celso Amorim, de que o "Equador deu um tiro no próprio pé ao levar à arbitragem um empréstimo no valor de 243 milhões de dólares concedidos pelo Banco brasileiro de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)".

"O Brasil é uma das poucas fontes de crédito das que o Equador dispõe", destacou Amorim, no mais recente episódio da crise que mantém em suspenso as relações diplomáticas entre os dois países.

"Lamento que o chanceler do Brasil use esse tipo de expressão. Nosso Estado soberano tem todo o direito de ir à arbitragem quando considerar que um contrato afeta o interesse nacional", respondeu Larrea.

Quito pediu arbitragem em novembro à Câmara de Comércio Internacional de Paris, dizendo que o empréstimo do BNDES nunca entrou em suas contas e que foi usado pela empresa brasileira Odebrecht para construir uma hidrelétrica na Amazônia equatoriana.

A obra teve de ser reparada apenas um ano depois de sua entrega, o que motivou a expulsão e o indiciamento da Odebrecht no Equador.

Com isso, o Brasil chamou para consultas seu embaixador em Quito, Antonino Marques Porto, advertindo que revisaria os acordos bilaterais de cooperação.

O processo ante a Câmara de Comércio "é uma medida absolutamente legal (...). Continuamos pagando e esperamos que esta arbitragem seja favorável ao Estado equatoriano", insistiu o ministro Larrea.

vel/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG