Equador assume Presidência da Unasul e do Conselho de Defesa

Quito, 30 jul (EFE).- O Equador assume no dia 10 de agosto a Presidência de turno do Conselho Sul-americano de Defesa, no marco da União de Nações Sul-americanas (Unasul), a qual também presidirá, em uma conjuntura difícil pelas tensões existentes entre países da região, disse hoje o ministro de Defesa equatoriano, Javier Ponce.

EFE |

Em uma coletiva de imprensa, Ponce afirmou que o Conselho passa às mãos do Equador em uma "conjuntura difícil porque as relações diplomáticas do Equador com a Colômbia não se restabeleceram; as relações diplomáticas entre Venezuela e Colômbia estão congeladas".

"Isso introduz ingredientes complexos e difíceis ao processo de criação do Conselho Sul-americano de Defesa", disse.

Ele afirmou que o futuro do Conselho dependerá da Presidência que exerça o Equador.

"Se nós não conseguirmos impulsionar os programas e projetos que estão colocados (...), corremos o risco de que o Conselho de Defesa se transforme em uma instância de retórica e não leve à prática o trabalho colocado", ressaltou.

No encontro o ministro explicou que entre os objetivos do Conselho está a consolidação da América do Sul como uma zona de paz, a construção de uma identidade sul-americana em matéria de defesa e a geração de consensos para fortalecer a cooperação regional no assunto.

Dentro do eixo das políticas do plano de ação do Conselho no ano da Presidência do Equador estão criar uma rede para trocar informação, fazer um seminário sobre modernização dos ministérios de Defesa e compartilhar e dar transparência à informação sobre despesas e indicadores econômicos da defesa.

O grupo também pretende propor o estabelecimento de um mecanismo de consulta, informação e avaliação imediata perante situações de risco para a paz na América do Sul.

Ponce esclareceu ainda que com o Conselho não se pretende criar uma Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nem organizar grupos de paz que possam intervir em territórios onde se resolvam os conflitos bilaterais. EFE sm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG