Equador apresenta condição inicial para retomar diálogo com Colômbia

O Equador exigiu nesta segunda-feira que a Colômbia desista das ideias de intervir militarmente em outros países como uma condição inicial para o diálogo, e sugeriu a mediação da Unasul para superar a crise no continente.

AFP |

"Deve haver uma renúncia explícita do governo da Colômbia à possibilidade de intervenção em países. Esse é o início de qualquer processo de diálogo", afirmou o ministro de Relações Exteriores do Equador, Fander Falconi, à rádio Sonorama.

O Equador rompeu relações diplomáticas com a Colômbia em março de 2008, após um bombardeio realizado por Bogotá a um acampamento guerrilha das Farc em território equatoriano.

No fim-de-semana, o presidente colombiano Álvaro Uribe pediu novamente desculpas pela operação, na qual 25 pessoas morreram.

"Não é possível restaurar as relações diplomáticas, caso não tenham sido compensados um conjunto de requisitos levantados pelo Equador", disse Falconi.

Neste sentido, ele lembrou que seu país exige o fim das denúncias ligando Correa com as Farc, a entrega dos vídeos dos bombardeios, apoio econômico pelos refugiados colombianos no Equador e uma indenização pelo ataque militar que matou o líder rebelde Raúl Reyes.

vel/fb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG