Haia, 28 abr (EFE).- O Equador apresentou hoje na Corte Internacional de Justiça (CIJ) sua memória documental do caso sobre os efeitos nocivos em seu território de fumigações aéreas antidrogas da Colômbia.

Em junho do ano passado, a CIJ tinha estabelecera 29 de abril como prazo para que Equador apresentasse sua "memória" no processo que abriu contra a Colômbia, mas Quito apresentou os documentos na véspera do dia em que finaliza o prazo.

O Governo do Equador argumenta que fumigações aéreas com herbicida que a Colômbia realizou perto da fronteira comum afetaram seu território e sua população.

Quito abriu em março de 2008, na CIJ, um processo contra a Colômbia por essas fumigações aéreas.

Os dados, apresentados pelo diplomata Diego Cordóvez, têm conteúdo ainda confidencial.

A Colômbia tem até 29 de março de 2010 para elaborar e apresentar sua memória documental e responder às razões expostas por Quito.

O Governo de Bogotá decidiu suspender as fumigações há dois anos, mas Quito mantém que esta postura havia sido impossível obter pela via diplomática desde 2000. EFE mr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.