Equador anuncia fim do convênio por base militar dos EUA

QUITO (Reuters) - O Equador informou aos Estados Unidos na terça-feira que decidiu encerrar um convênio que permitia a Washington operar uma base militar na zona costeira do país, crucial para a luta contra o narcotráfico na região. O convênio, feito em 1999, valeria por dez anos e permitia que os Estados Unidos utilizassem as instalações de uma base na cidade de Manta, a cerca de 260 quilômetros de Quito.

Reuters |

'O governo informou de maneira oficial à embaixada dos Estados Unidos a sua decisão de dar por concluído o Acordo de Cooperação entre o governo da República do Equador e o governo dos Estados Unidos', disse a chancelaria equatoriana, em um comunicado.

O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou desde que assumiu o cargo, em janeiro de 2007, que encerraria o convênio.

Segundo a chancelaria, a finalização do convênio foi acertada em conversas com funcionários norte-americanos. O término oficial do acordo é em agosto de 2009.

O pessoal estrangeiro ficará na base militar até novembro do ano que vem, mas depois irá embora.

'As instalações do posto norte-americano serão transferidas à autoridade correspondente da Força Aérea Equatoriana', acrescentou.

(Por Alexandra Valencia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG