Uma comissão civil, criada por Quito para investigar a violação da soberania equatoriana por parte da Colômbia em 2008, anunciou neste domingo que analisará o vídeo das Farc no qual um líder rebelde afirma ter ajudado a financiar a campanha do presidente Rafael Correa.

"Temos a obrigação de verificar toda a informação sobre este assunto", disse Walter Gellibert, que integra a comissão.

"Se precisarmos prorrogar o prazo para apresentar um relatório, o faremos", continuou.

Ele destacou que pedirá o vídeo à Colômbia. Segundo ele, a comissão não sabia da existência deste vídeo.

Sábado, Rafael Correa negou que suas campanhas tenham recebido ajuda das Farc ou qualquer outro grupo estrangeiro.

SP/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.