Equador aceita mediação para reatar com a Colômbia

QUITO (Reuters) - O Equador poderia aceitar uma mediação válida para restabelecer relações diplomáticas com a Colômbia, disse um ministro, sem no entanto citar possíveis mediadores. O governo venezuelano recentemente prontificou-se a promover a reaproximação entre Quito e Bogotá, rompidos desde a ação militar colombiana contra a guerrilha Farc em território equatoriano, no começo de março.

Reuters |

O ministro equatoriano de Governo, Fernando Bustamante, disse que a retomada das relações com a Colômbia depende de uma série de fatores, entre os quais 'a possibilidade de encontrar interlocutores válidos, mediações válidas.'

'Obviamente há alguns gestos e atitudes por parte da Colômbia', disse ele a jornalistas, sem esclarecer se o venezuelano Hugo Chávez poderia ser um desses mediadores.

A declaração foi feita depois de um encontro reservado do presidente Rafael Correa com Chávez na cidade litorânea de Manta, onde eles participaram da cerimônia de criação de uma empresa binacional destinada a construir uma refinaria.

Na semana passada, Chávez esteve com o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, que manifestou o desejo de retomar as relações com o Equador, numa reaproximação que espelhasse a dos próprios Chávez e Uribe.

Quito diz que só aceitará o reatamento quando Bogotá tiver 'um governo recente com quem tratar', o que complicou uma rápida solução para a crise.

(Reportagem de Alonso Soto)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG