Enviados do Dalai Lama a Pequim defendem autonomia do Tibete

Nova Délhi, 6 nov (EFE).- Os enviados do Dalai Lama Lodi Gyari e Kelsang Gyaltsen apresentaram um memorando para conquistar uma autonomia genuína no Tibete durante a 8ª rodada de diálogo com representantes do Governo chinês em Pequim, informou hoje o Executivo tibetano no exílio.

EFE |

"O principal objetivo desta viagem foi continuar com as discussões da 7ª rodada de julho deste ano. Apresentamos um memorando aos líderes chineses sobre uma autonomia genuína para o povo tibetano", disse o emissário Gyari em comunicado.

Segundo a nota, divulgada na site do Executivo no exílio, as autoridades tibetanas realizarão uma reunião extraordinária no final do mês e não farão comentários públicos sobre o rumo das conversas com o Governo chinês antes desse encontro.

Gyari e Gyaltsen informaram hoje ao presidente do Executivo tibetano no exílio, Samdhong Rinpoche, do conteúdo das negociações desta rodada de diálogo.

Os emissários do Dalai Lama se reuniram em Pequim com Zhu Weiqun e Sitar do Partido Comunista da China (PCCh), assim como com o vice-governador executivo do Governo da Região Autônoma do Tibete Pema Trinley, entre outros.

Em março deste ano, os enviados do Dalai Lama e representantes do Governo Chinês decidiram retomar o diálogo que havia sido interrompido em julho de 2007.

Desde 2002, as sete rodadas de conversas que emissários tibetanos mantiveram com Pequim terminaram sem avanços significativos.

O Governo tibetano no exílio e seu líder espiritual têm sua sede na cidade indiana setentrional de Dharamsala, na cordilheira do Himalaia. EFE mb/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG