Enviado dos EUA ao Oriente Médio inicia nova missão

Por Jeffrey Heller JERUSALÉM (Reuters) - O representante do presidente dos EUA iniciou uma nova missão de paz no Oriente Médio nesta quinta-feira que pode determinar se Israel e o governo norte-americano aumentarão suas desavenças sobre a política de assentamentos israelenses.

Reuters |

A visita de George Mitchell a Jerusalém e à Cisjordânia será a sua primeira desde que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, retornou há um mês das negociações com o presidente Barack Obama que ressaltaram o desacordo entre os dois líderes.

Netanyahu ainda não respondeu publicamente ao que fontes políticas disseram ser uma lista de 11 medidas "para construir confiança" que Obama quer que ele tome para convencer os palestinos a retornarem às negociações de paz, suspensas desde dezembro de 2008.

Mas Netanyahu rejeitou os apelos dos EUA e dos palestinos para interromper a construção de casas para judeus nos territórios ocupados dentro e próximo de Jerusalém, afirmando que os locais são bairros israelenses assim como qualquer outro em Tel Aviv.

"O ônus não está sobre nossos ombros", disse Benny Begin, ministro do gabinete de Israel, a um grupo de jornalistas e diplomatas quando indagado se Netanyahu poderia ceder aos pedidos de Mitchell.

Autoridades palestinas disseram que Mitchell, que viajou para Tel Aviv na tarde de quinta-feira, se reuniria com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na sexta-feira na Cisjordânia. Não houve divulgação imediata de um horário para o encontro entre Netanyahu e Mitchell.

Os palestinos dizem que não comparecerão às negociações com Israel -- vistas, por enquanto, como conversas de "proximidade" indiretas mediadas pelos norte-americanos -- sem que haja uma suspensão da construção de assentamentos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. Israel capturou esses territórios, assim como Gaza, da Jordânia e do Egito na guerra de 1967.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG