Enviado de Obama reitera aliança com Israel

Por Jeffrey Heller JERUSALÉM (Reuters) - O enviado especial do governo norte-americano para o Oriente Médio, George Mitchell, disse na terça-feira que Washington busca a pronta retomada do processo de paz entre palestinos e israelenses, mas reiterou a solidez da aliança dos EUA com Israel, apesar dos recentes atritos.

Reuters |

"Todos compartilhamos uma obrigação de criar condições para a pronta retomada e a rápida conclusão das negociações", disse Mitchell durante encontro com o presidente de Israel, Shimon Peres.

Na divergência mais explícita entre Israel e os EUA na última década, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu reluta em ceder à pressão do presidente Barack Obama para congelar a ampliação de assentamentos judaicos na Cisjordânia e aceitar a criação do Estado palestino.

Muitos israelenses temem que Obama, ávido por melhorar a imagem dos EUA entre os árabes, acabe se desentendendo gravemente com Netanyahu. Mas, nas suas declarações a jornalistas, Mitchell buscou um tom conciliador.

"Deixem-me ser claro. Essas não são discordâncias entre adversários. Os Estados Unidos e Israel são e permanecerão como aliados próximos e amigos", disse Mitchell.

Ele reafirmou também o compromisso de Washington com o Estado palestino, ""lado a lado, em paz e segurança, com o Estado judeu de Israel."

Em discurso ao mundo islâmico na semana passada no Cairo, Obama exigiu que Israel pare de ampliar os assentamentos e aceite a criação do Estado palestino.

Peres, cujo cargo é principalmente cerimonial, ecoou Obama, dizendo que é hora de "pegar o touro pelos chifres" e buscar "um Estado para nós e um Estado para os palestinos".

Sob pressão para atenuar sua posição, Netanyahu deve fazer no domingo um discurso apresentando suas propostas para o processo de paz. Seu gabinete de segurança deve se reunir na quarta-feira para considerar os apelos dos EUA no sentido de atenuar o bloqueio à Faixa de Gaza, território controlado pelo grupo islâmico Hamas, que se opõe à iniciativa de paz dos EUA.

Mitchell deve se reunir ainda na terça-feira com Netanyahu, e na quarta-feira será recebido pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG