Enviado da UE chega a Atenas para analisar medidas contra a crise

Atenas, 1º mar (EFE).- O comissário europeu de Assuntos Econômicos, Olli Rehn, chegou hoje a Atenas com o objetivo de determinar a capacidade da Grécia de superar a crise econômica e avaliar a necessidade de o país adotar novas medidas de austeridade.

EFE |

Para isso, Rehn trouxe de Bruxelas um relatório elaborado na semana passada por uma equipe de observadores da Comissão Europeia (o órgão executivo da União Europeia), do Banco Central Europeu (BCE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI), que durante cinco dias estudou as finanças da Grécia.

O relatório ainda não foi divulgado publicamente. Mas, na sexta-feira, a imprensa grega reproduziu comentários de fontes do Governo. Segundo os jornais, os especialistas consideraram insuficientes as medidas anunciadas pelo Executivo do primeiro-ministro Giorgos Papandreu.

Uma das propostas da equipe de observadores seria reduzir o déficit fiscal deste ano de 12,7% para 8,7% do Produto Interno Bruto (PIB). Para isso, de acordo com o relatório, o país precisaria economizar 4,5 bilhões de euros, para o que são recomendadas mais medidas de austeridade, incluindo novas reduções salariais e cortes nos gastos com a saúde.

As medidas orçamentárias adicionais deveriam atingir 1,8% do PIB, de acordo com os especialistas que redigiram o documento.

Segundo fontes do bloco, Rehn deve se reunir na manhã desta segunda-feira com o ministro das Finanças, Giorgos Papaconstantinos; com o vice-presidente do Governo, Teodoros Pangalos; com o ministro do Trabalho, Andreas Loverdos, e com o presidente do Banco Central, Giorgos Provotpulos.

Já ao meio-dia, ele será recebido pelo primeiro-ministro Giorgos Papandreu. EFE afb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG