Kinshasa, 29 nov (EFE) - O enviado especial da ONU para o conflito do leste da República Democrática do Congo (RDC), o ex-presidente nigeriano Olusegun Obasanjo, se reuniu hoje na localidade de Jomba com o líder dos rebeldes tutsis, Laurent Nkunda.

O objetivo do encontro foi tentar marcar um encontro entre o chefe rebelde e o presidente congolês, Joseph Kabila.

Um porta-voz das Nações Unidas disse à Agência Efe que Obasanjo, acompanhado do ex-presidente tanzaniano Benjamin Mpaka, em representação da União Africana (UA), chegou a Jomba em um helicóptero da Missão de Paz da ONU na RDC (Monuc).

No bastião da guerrilha, ele foi recebido por Nkunda, líder do Conselho Nacional para a Defesa do Povo (CNDP), que, ao contrário da primeira vez que se reuniu com Obasanjo, quando se vestiu com roupas ocidentais, hoje usava uma vestimenta tradicional africana.

Em Jomba, no norte da província de Kivu Norte, uma parte da qual está ocupada pelo CNDP, Obasanjo, que nesta mesma semana se reuniu com Kabila em Kinshasa, afirmou ao líder rebelde que o governante concordou em se reunir com ele, segundo disse o líder guerrilheiro.

No entanto, ao fim do encontro, Nkunda disse aos jornalistas que não há acordo sobre onde e quando deve ser a reunião para negociar a paz no leste da RDC, onde, desde agosto, 250 mil pessoas tiveram que deixar suas casas devido à violência.

Nkunda expressou esperança em que o Governo aceite negociações diretas com o CNDP e, em caso contrário, ameaçou voltar à luta e lembrou a pouca capacidade de combate do Exército da RDC.

Até agora, o Governo insistiu em que uma possível negociação deve acontecer no Programa Amani, que representa negociações com todos os grupos rebeldes para sua desmobilização, desarmamento e reinserção.

EFE py/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.