Enviado da ONU para Mianmar fala com militares e assiste vítimas de ciclone

Bangcoc, 19 ago (EFE).- O enviado especial da ONU para Mianmar, Ibrahim Gambari, divide sua missão de relançar o diálogo entre a Junta Militar local e a oposição com o acompanhamento das operações humanitárias nas regiões devastadas pelo ciclone Nargis.

EFE |

Gambari assistiu hoje aos trabalhos de apoio e à distribuição de ajuda na cidade de Kungyangone, cerca de 50 quilômetros ao sul de Yangun, antes de se reunir com o ministro da Informação birmanês, o general-de-brigada Kyaw Hsan.

Na véspera, nas primeiras 24 horas de sua visita de cinco dias a Mianmar, manteve contato com o ministro de Assuntos Exteriores birmanês, Nyan Win, e membros do corpo diplomático credenciado no país.

Gambari também falou com os responsáveis pela tarefa de supervisionar a distribuição da ajuda internacional e com representantes da Cruz Vermelha Internacional (CICV).

"Esperamos que agora (Gambari) consiga desbloquear o diálogo entre (o líder do movimento democrático birmanês) Suu Kyi e o Governo", disse o porta-voz da Liga Nacional pela Democracia, Nyan Win.

Esta é a quarta visita de Gambari ao país asiático desde as grandes manifestações antigovernamentais de setembro de 2007, que as autoridades combateram levando os militares às ruas.

Em princípio, a viagem de Gambari tinha sido planejada para maio, mas foi adiada por causa dos estragos causados no início desse mês pelo ciclone "Nargis" no sul de Mianmar.

O fenômeno natural deixou cerca de 134 mil mortos e desaparecidos. EFE grc/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG