Enviado da ONU diz que sua visita a Mianmar não deu resultados

Nações Unidas, 20 fev (EFE).- O enviado especial das Nações Unidas para Mianmar, Ibrahim Gambari, disse hoje que a visita que realizou recentemente ao país asiático para aprofundar o diálogo com a Junta Militar e a oposição não deu resultados tangíveis.

EFE |

"Até o momento, não vimos que minha visita tenha produzido resultados tangíveis, embora pareça haver algum movimento nessa direção em alguns assuntos", disse Gambari na saída de uma reunião com o Conselho de Segurança.

Apesar disso, o enviado especial considerou que a visita de quatro dias que terminou no dia 3 de fevereiro foi "boa" porque nesta ocasião pôde se reunir tanto com representantes do Governo, como com membros da oposição, incluindo a Nobel da Paz Aung San Suu Kyi.

Gambari assegurou que transmitiu ao regime militar a necessidade de aproveitar a oportunidade nos próximos meses de enviar com suas ações uma mensagem positiva ao novo Governo dos EUA e ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que estuda a possibilidade de visitar Mianmar.

O diplomata nigeriano disse carecer de informação sobre o anúncio da Junta Militar que libertará seis mil pessoas, e se entre eles estão os mais de 2.200 presos políticos do país.

"Qualquer libertação de presos políticos seria bem-vinda", ressaltou.

Em sua sétima visita a Mianmar desde 2006, Gambari se reuniu com o primeiro-ministro birmanês, o general Thein Sein, mas não foi recebido pelo chefe da Junta Militar, o general Than Shwe. EFE jju/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG