Enviado americano para Oriente Médio deixará o cargo

George Mitchell renuncia ao posto após mais de dois anos de infrutíferas tentativas de acordo entre israelenses e palestinos

iG São Paulo |

AP
Foto de setembro de 2010 mostra George Mitchell em entrevista no Departamento de Estado americano
O enviado especial americano para o Oriente Médio, George Mitchell deixará o cargo da administração do presidente americano, Barack Obama, depois de mais de dois anos de infrutíveras tentativas de pressionar Israel e palestinos para as negociações de paz.

Nesta sexta-feira, ao comentar a renúncia de Mitchell, Obama reafirmou o compromisso dos Estados Unidos de alcançar a paz entre israelenses e palestinos. "Nos últimos dois anos e meio, George Mitchell trabalhou de maneira incansável para a paz como emissário especial dos Estados Unidos para o Oriente Médio", disse Obama em um comunicado. "Como nação, seguimos comprometidos em alcançar a paz no Oriente Médio e em continuar com o trabalho de George (Mitchell)", explicou.

Os planos de renúncia do enviado americano acontecem em um momento crítico para o Oriente Médio, palco de protestos em prol de mudanças democráticas, e para o processo de paz entre palestinos e israelenses, cujas negociações vêm se arrastando desde setembro, após tentativa de acordo fracassada.

A situação está ainda mais complicada depois de um acordo para governo entre os rivais palestinos Fatah e Hamas, rompidos desde 2007. O acordo desagradou autoridades israelenses. O premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, decidiu lançar uma campanha para que nenhum governo palestino seja reconhecido com membros do Hamas e disse que utilizará o acordo interpalestino para minar o reconhecimento de um possível Estado palestino.

Discurso

Obama fará um discurso na próxima quinta-feira, no Departamento de Estado americano, sobre visões e progressos de sua administração na região. O discurso antecede a visita a Washington do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, assim como do rei da Jordânia, Abdullah 2º.

Após a notícia sobre a renúncia de Mitchell, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, frisou que a administração Obama continua focada no processo de paz do Oriente Médio. “O comprometimento do presidente continua tão firme quanto quando ele chegou à Casa Branca”, disse.

Desde que foi apontado no segundo dia de Obama no cargo, Mitchell, 77 anos, esteve na maior parte do tempo entre líderes israelenses, palestinos e de países árabes aliados na tentativa de dar início ao processo de paz que poderia levar à criação de um Estado palestino independente. Nos últimos meses, particularmente, os levantes em países do mundo árabe que tinham os EUA como aliados e com a saída do ex-líder egípcio Hosni Mubarak, crucial para o processo de paz no Oriente Médio, seus progressos foram notadamente prejudicados.

*Com AP

    Leia tudo sobre: george mitchelleuaoriente médioisraelpalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG