ENTREVISTA-Unicef prevê queda no financiamento em 2010-11

Por Olesya Dmitracova LONDRES (Reuters) - O fundo da Organização das Nações Unidas para a infância (Unicef) poderá perder até 10 por cento de sua receita nos próximos dois anos devido à recessão global, afirmou sua diretora em entrevista à Reuters.

Reuters |

O Unicef é financiado por contribuições voluntárias e cerca de dois terços da é proveniente de governos. Mas como as autoridades mundiais gastam bilhões de dólares para salvar os bancos e as indústrias da crise, a receita do fundo tem sido atingida.

"Não temos visto aumentos anuais como nos últimos anos, mas ainda não observamos um declínio", disse Ann Veneman durante uma visita a Londres, na Inglaterra, nesta semana.

"Estamos antecipando que poderemos registrar alguma queda em 2010 e 2011", ela disse. "Não estamos adiantando aumento no nosso orçamento, e estamos antecipando uma leve queda, talvez até 10 por cento".

O Unicef trabalha em colaboração com governos, outras agências da ONU e organizações não-governamentais para dar assistência humanitária a crianças e mães afetadas por situações emergenciais, como guerras e desastres naturais. O fundo também está comprometido com projetos de desenvolvimento a longo prazo, como acesso à educação e à saúde.

A receita do Unicef ano passado atingiu 3,39 bilhões de dólares, alta de 13 por cento em relação a 2007, informou uma porta-voz. Um crescimento semelhante é improvável nesse ano.

Apenas para assistência em situações de emergência, o fundo de amparo à criança precisa de 1 bilhão de dólares em 2009. Mas nos primeiros oito meses deste ano, o Unicef conseguiu arrecadar apenas um terço do valor.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG