Entenda as novas regras de segurança aérea dos EUA

Saiba o que será preciso informar na hora de reservar uma passagem para os Estados Unidos

Luísa Pécora, iG São Paulo |

A partir de 1º de novembro, passageiros terão de informar nome, data de nascimento e sexo no momento de reservar uma passagem para os Estados Unidos. A Administração de Segurança de Transportes (TSA, na sigla em inglês) vai usar estas informações para tentar impedir que suspeitos de terrorismo embarquem em uma aeronave.

AP
Cartaz sobre regras de segurança é visto em aeroporto de Chantilly, no Estado americano da Virgínia

Depois de comparar a informação do passageiro com os nomes incluídos nas listas de monitoramento do governo, a TSA vai transmitir o resultado da verificação às companhias aéreas, que só então poderão emitir as passagens.

Saiba o que muda com a nova regra:

Quais são os dados exigidos pela agência americana?
Os passageiros precisam informar nome (exatamente igual ao impresso no passaporte), data de nascimento e sexo no momento em que fizerem a reserva da passagem – seja diretamente com as companhias, por meio de agência de viagem ou pela internet. Os dados têm de ser enviados com pelo menos 72 horas de antecedência.

E se a viagem for de emergência e não for possível reservar a passagem 72 horas antes?
Caso a viagem seja de última hora, a companhia aérea terá de submeter as informações do passageiro para verificação da TSA assim que a reserva for feita. De acordo com o órgão, o procedimento é rápido e pode ser feito até o momento do voo. Por isso, não devem ocorrer problemas.

O que acontece se o nome impresso no cartão de embarque não for o mesmo no passaporte?
As autoridades americanas recomendam que os nomes sejam impressos exatamente iguais para evitar atrasos e problemas. Porém, pequenas diferenças (como o uso de uma inicial para o sobrenome do meio ao invés do sobrenome, por exemplo) não devem impedir o embarque.

Tenho viagem marcada para os EUA em novembro e não sei se informei esses dados à companhia. O que devo fazer?
As companhias aéreas tiveram um ano para se adaptar às novas regras e o processo ocorre em fases. Por isso, algumas empresas podem demorar mais tempo para exigir as informações do passageiro. Para garantir que tudo está correto, telefone para a companhia.

O que devo fazer se me sentir prejudicado pelo novo sistema?
O passageiro que se sentir prejudicado deve entrar em contato com Departamento de Segurança Nacional no site www.dhs.gov/trip .

    Leia tudo sobre: segurança aéreaeuaaeroportoterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG