Entenda as eleições no Afeganistão

Os afegãos vão às urnas nesta quinta-feira para escolher o novo presidente e membros dos Conselhos Provinciais do país. Mais de 30 candidatos disputam a Presidência, inclusive o atual líder do país, Hamid Karzai.

BBC Brasil |

O pleito está sendo realizado em meio a um aumento da violência no país, especialmente no sul e no leste, onde forças internacionais e do governo afegão realizam operações para combater a milícia do Talebã.

A BBC preparou uma série de perguntas e respostas para você entender o que está em jogo nas eleições no Afeganistão.

Será seguro comparecer às urnas para votar?
O pleito foi adiado por vários meses por causa da preocupação com relação à segurança durante as eleições.

O Taleban pediu que a população boicotasse as eleições e ameaçou atrapalhar o processo eleitoral. Segundo a milícia, o resultado do pleito já teria sido decidido em Washington.

Ainda há receio de que a escassez de segurança possa levar ao baixo comparecimento às urnas e desencorajar diversos eleitores, especialmente mulheres.

Há temores também de que os observadores internacionais não consigam chegar aos locais de votação por falta de segurança.

O Exército e a polícia nacional, com a ajuda da Isaf (a força de manutenção de paz liderada pela Otan), se prepararam para garantir que a votação ocorra em um clima pacífico.

Os principais candidatos presidenciais já afirmaram que tentarão um diálogo com o Taleban caso sejam eleitos.

Quem são os principais candidatos?
Os principais rivais do presidente Karzai são o ex-ministro das Relaçõs Exteriores, Abdullah Abdullah e o ex-ministro das Finanças, Ashraf Ghani.

Ainda há um número grande de candidatos relativamente desconhecidos, além de simpatizantes do Talebã e de outros grupos fundamentalistas islâmicos e ex-comunistas. Duas mulheres também disputam a Presidência.

O presidente da comissão eleitoral, Aziozollah Ludin, tinha defendido que algumas candidaturas fossem vetadas. Ele acusou alguns candidatos de terem cometido crimes de guerra e até de sofrerem de distúrbios mentais.

Segundo Ludin, as recomendações sobre mudança nas regras de veto foram submetidas ao Parlamento mas não chegaram a ser apreciadas.

Dois candidatos à Presidência e 54 candidatos a vagas nos Conselhos Provinciais foram desqualificados da corrida eleitoral por acusação de porte de armas, envolvimento com grupos armados e outras irregularidades, como dupla cidadania.

E os conselhos locais das províncias?
Há um conselho local para cada uma das 34 províncias e a quantidade de membros é proporcional à população.

Os membros dos conselhos locais são eleitos a cada quatro anos.

Neste ano, mais de 3 mil candidatos disputam 420 cadeiras em 34 províncias.

As mulheres têm duas cadeiras garantidas em cada conselho local.

Como funciona o sistema eleitoral?
O presidente do Afeganistão é eleito para um mandato de cinco anos e só pode ser reeleito uma vez.

Para ganhar a eleição, o candidato presidencial tem que conquistar mais de 50% dos votos.

Caso nenhum candidato supere esse percentual de votos, um segundo turno será realizado duas semanas após o resultado do primeiro turno.

Os candidatos precisam ter cidadania afegã, serem filhos de pais afegãos e não possuírem nenhuma outra cidadania. Eles também precisam ser muçulmanos e ter pelo menos 40 anos de idade.

E quem são os eleitores?
Cerca de 17 milhões dos 30 milhões de afegãos estão registrados para votar. A idade mínima para se tornar um eleitor no país é 18 anos.

Refugiados afegãos no Irã e no Paquistão não poderão participar das eleições.

Há cerca de 7 mil postos de votação em todo o Afeganistão, com áreas separadas para homens e mulheres.

Quando será divulgado o resultado?
A estimativa é que a contagem dos votos, iniciada logo após o fechamento das urnas em todo o país, deva durar cerca de duas ou três semanas e esteja completa até o dia 2 de setembro.

Durante esse período, a Comissão Eleitoral irá atender às reclamações entregues sobre o andamento do processo eleitoral.

Os resultados preliminares da eleição presidencial podem ser anunciados, dependendo da sentença sobre as reclamações, entre os dias 3 e 16 de setembro.

Os resultados finais serão anunciados no dia 17 de setembro. Caso seja necessário um segundo turno para a eleição presidencial, o anúncio deve ser feito no mesmo dia.

Como é a logística das eleições?
A logística de montar pontos de votação em um país assolado por preocupações sobre a segurança, áreas montanhoso e falta de infraestrutura levou um oficial da ONU no Afeganistão a afirmar que o pleito foi o mais complicado já observado por ele.

Dos 7 mil pontos de votação em todo país, ainda há dúvidas se 700 deles irão operar durante a votação por causa da falta de segurança.

Mais de 3 mil burros ajudarão no transporte e coleta das urnas em áreas remotas.

Quem são os observadores?
A União Europeia lançou oficialmente uma missão de observação em julho.

Cerca de 67 observadores de 25 países, apoiados por outros 50 enviados especialmente para o dia da votação, estão monitorando o processo eleitoral na maioria das 34 províncias do país em oito centros regionais, segundo a UE.

Autoridades ocidentais afirmaram que a legitimidade da eleição - a terceira desde que o Talebã saiu do poder em 2001 - pode depender da habilidade de se realizar o pleito na maior quantidade de áreas possível no sul e no leste do país.

A ONU afirmou que é "extremamente importante" oferecer o acesso aos postos de votação para o maior número de pessoas possível.

    Leia tudo sobre: afeganistãoeleiçõestaleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG