Entenda a tensão envolvendo a Geórgia e a Rússia

A Rússia reconheceu formalmente a independência das províncias separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia da Geórgia. A decisão provocou uma reação do governo da Geórgia, que acusou a Rússia de estar anexando ostensivamente seu território.

BBC Brasil |


A comunidade internacional também reagiu à medida russa. Os Estados Unidos e a França qualificaram a decisão de "lamentável". A Grã-Bretanha disse que rejeita categoricamente a medida.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disse que a declaração viola várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU endossadas pela própria Rússia.

Entretanto, os líderes da Ossétia do Sul e da Abkházia, que proclamaram independência no início da década de 1990, agradeceram à Rússia.

Conflito entre os países

No início deste mês, forças georgianas, russas e da própria Ossétia do Sul estiveram envolvidas em combates que causaram mortes e destruição na província.

Ocorreram ainda choques na Abkházia e ataques russos em outras partes da Geórgia. Saiba mais sobre o conflito:

O que provocou a atual crise vigente?
Uma série de choques entre forças da Geórgia e da Ossétia do Sul nas últimas semanas levou a Geórgia a realizar um ataque por terra e ar à Ossétia do Sul no dia 7 de agosto.

As forças georgianas controlaram a capital da Ossétia do Sul, Tskhinvali, durante parte do dia seguinte.

A Rússia, por sua vez, enviou milhares de soldados para a Ossétia do Sul, e realizou bombardeios na província e em alvos em outras partes da Geórgia.

Há relatos de crimes de guerra de ambos os lados, que não tiveram verificação independente.

As forças russas entraram na Ossétia do Sul antes ou depois do ataque georgiano?
A seqüência de eventos não está clara. A Geórgia diz que começou seu ataque depois de saber que um grande comboio de tanques russos estava passando pelo túnel Roki, da Ossétia do Norte para a do Sul.

Já a Rússia diz que agiu para defender os cidadãos russos na Ossétia do Sul e seus próprios soldados de paz estacionados na região separatista.

Como o conflito se desenvolveu?
Forças russas ocuparam partes da Geórgia em volta da Ossétia do Sul, inclusive Gori, uma cidade estratégica na principal estrada que liga o leste e o oeste da Geórgia.

Os soldados russos também se deslocaram de bases na Abkházia para partes no oeste da Geórgia, e a frota russa enfrentou a marinha georgiana.

Forças da Abkházia recapturaram o desfiladeiro de Kodori - uma região da Abkházia tomada pelas tropas georgianas em 2006.

Quem são os mortos e os feridos?
Muitos civis tiveram que abandonar suas casas na Ossétia do Sul. Vários deles cruzaram a fronteira e foram para a república russa da Ossétia do Norte.

Moradores de vilarejos georgianos na Ossétia do Sul e da cidade de Gori também fugiram dos combates. Há notícia de que boa parte da capital da Ossétia do Sul, Tskhinvali, está em ruínas.

Por que a Rússia está envolvida no caso?
Mais da metade dos 70 mil cidadãos da Ossétia do Sul teria aceitado uma oferta de cidadania russa feita por Moscou. A Rússia diz que suas ações tiveram o objetivo de proteger estes cidadãos.

A Rússia também tem soldados de paz estacionados na Ossétia do Sul. Alguns deles foram mortos no ataque georgiano no dia 7 de agosto.

Até recentemente, a Rússia disse que respeitaria a integridade territorial da Geórgia e tinha a intenção apenas de cuidar dos cidadãos russos. Mas depois do ataque georgiano, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, disse que agora é pouco provável que a Ossétia do Sul se reintegre ao resto da Geórgia.

A Geórgia tem ligações com a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)?
O presidente Saakashvili fez da integração à Otan um de seus principais objetivos - e a Otan concordou em abril de 2008 que a Geórgia se tornará um membro da aliança de defesa ocidental no futuro, mas não fixou uma data.

O país tem laços estreitos com os Estados Unidos, e inclusive enviou soldados para a coalizão liderada pelos americanos no Iraque.

Os Estados Unidos ajudaram a treinar e armar militares da Geórgia. O país ajudou ainda tropas georgianas a voltarem do Iraque depois da incursão russa na Ossétia do Sul.

Qual é o status da Ossétia do Sul?
A Ossétia do Sul vem gerenciando seus próprios assuntos desde os combates pela sua independência da Geórgia em 1991 e 1992, ocorridos após a desintegração da União Soviética. A Abkházia declarou sua independência em 1992.

Até agora, a independência dessas duas províncias não havia sido reconhecida por nenhum país. No entanto, em 26 de agosto, a Rússia anunciou que reconheceu formalmente a independência das duas províncias rebeldes.

Qual é a origem do desejo da Ossétia por independência?
O povo da Ossétia é de um grupo étnico originário das planícies da Rússia, ao sul do rio Don. No século 13, eles foram empurrados para o sul pelas invasões dos mongóis, ocupando as montanhas do Cáucaso e se estabelecendo na fronteira com a Geórgia.

O povo da Ossétia do Sul deseja se unir a seus semelhantes étnicos na Ossétia do Norte, que é uma república autônoma dentro da Federação Russa.

A comunidade de origem étnica georgiana é uma minoria na Ossétia do Sul, representando menos de um terço da população.

Mas a Geórgia rejeita até o nome da Ossétia do Sul, preferindo chamar a região por seu antigo nome, Samachablo, ou referir-se a ela como Tskhinvali, sua principal cidade.


Mapa da Geórgia


Leia mais sobre: Geórgia - Ossétia do Sul

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG