Engenheiro sueco libertado pelas Farc passa bem, afirma filho

Copenhague, 18 mar (EFE).- O engenheiro sueco Roland Larsson, libertado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) após quase dois anos de cativeiro, passa bem e deseja voltar à Suécia, contou hoje a uma rádio sueca seu filho Tommy, após falar por telefone com o pai.

EFE |

Larsson, um engenheiro florestal, foi sequestrado pelas Farc em 16 de maio de 2007, e foi libertado na região rural de Tierradentro, no departamento de Córdoba, cerca de 700 quilômetros de Bogotá, informaram hoje as autoridades colombianas.

Era o último estrangeiro sequestrado na Colômbia.

"Está bem, dadas as circunstâncias. Riu algumas vezes. 'Fez uma longa viagem', disse a ele. 'Sim, um ano e dez meses, respondeu'", contou Tommy Larsson, que havia sido informado da libertação pela Polícia sueca horas antes.

O filho do engenheiro sueco disse desconhecer os detalhes da libertação, mas também não deu muita importância a isso, e expressou a esperança de que seu pai volte ao país na próxima semana.

"Estamos ansiosos por sua volta. Isto foi o fim de uma longa viagem e o começo de outra viagem tão longa quanto. Agora, deve voltar à Suécia", afirmou Tommy Larsson.

A rádio sueca, que cita fontes do serviço de inteligência colombiano, informa que Larsson tinha sofrido uma lesão cerebral há dois meses, que deixou algumas sequelas, e que seu estado de saúde foi fundamental para que as Farc concordassem em soltá-lo. EFE alc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG