Enfrentamentos deixam 36 insurgentes mortos no Paquistão

Islamabad, 27 ago (EFE).- Pelo menos 36 insurgentes morreram hoje em enfrentamentos com o Exército no conflituoso cinto tribal paquistanês na fronteira com o Afeganistão, no noroeste do país, informou à Agência Efe uma fonte militar.

EFE |

O porta-voz das Forças Armadas locais, Athar Abbas, explicou que "entre 25 e 30 insurgentes" morreram em combates com as forças de segurança em Ragan, na demarcação tribal de Bajaur, onde há mais de duas semanas foi iniciada uma operação para minar os objetivos dos fundamentalistas.

"Os insurgentes atacaram nossas posições e inclusive alcançaram um helicóptero das forças de segurança que foi incendiado. Depois, começaram combates durante várias horas", disse Abbas, que acrescentou que nenhum soldado morreu no ataque.

Centenas de fundamentalistas já morreram desde que começou a operação em Bajaur, considerado um bastião dos talibãs paquistaneses.

O Governo estimou o número de insurgentes mortos neste distrito em 550 desde o início da operação, embora Abbas tenha explicado que, segundo os cálculos do Exército, "sejam algo mais que 300".

Na região tribal do Waziristão do Sul, onde tem sua base de operações o líder talibã Baitulá Mehsud, pelo menos outros 11 insurgentes morreram hoje e entre 15 e 20 ficaram feridos em tiroteios com as forças de segurança, informou o Exército em comunicado .

Segundo a nota, um grupo de 100 fundamentalistas atacou ontem à noite o forte militar e o posto de controle de Tiarza.

"As forças de segurança responderam de forma efetiva e repeliram o ataque", assegurou o Exército.

Segundo Abbas, as ofensivas militares no cinto tribal fronteiriço com o Afeganistão "durarão até que se tenha conseguido expulsar todos os insurgentes". EFE igb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG