Enferma, Mia Farrow decide encerrar greve de fome pelas vítimas de Darfur

A atriz americana Mia Farrow, fervorosa defensora da causa das vítimas de Darfur, concluiu a greve de fome iniciada há 12 dias, devido a um mal-estar e será substituída no protesto pelo magnata britânico Richard Branson, anunciou a atriz em seu site.

AFP |

"Recebi instruções médicas para pôr fim à greve imediatamente devido a minha saúde, uma vez que já estava sujeita a possíveis convulsões", anunciou a atriz, de 64 anos, que começou a manifestação no dia 27 de abril "como expressão pessoal de indignação por um mundo" apático ante o destino de uma população que morre de fome e de sede.

Branson disse sentir-se honrado em "ficar de jejum nos próximos três dias".

"Há mais de um ano e meio viajei a Darfur e me espantei com as histórias que ouvi de pessoas de todas as idades. Crianças que viram toda a família morrer e que sobreviveram em condições inimagináveis", afirmou o dono do grupo Virgin.

Os investimentos de Sir Richard Branson (Surrey, 18 de abril de 1950) vão da música à aviação, vestuário, bio-combustíveis e até viagens aeroespaciais, sendo considerado o 245º homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes, com fortuna avaliada em 2008 de 2,8 bilhões de dólares.

Branson era disléxico, tendo abandonado a escola aos 16 anos, mas seus pais lhe inculcaram independência e auto-confiança. Já tentou quebrar diversos recordes, inclusive o de dar a volta ao mundo em um balão, mas falhou duas vezes.

Darfur é uma região sudanesa assolada pela guerra civil desde 2003 que, segundo a ONU, causou 300.000 mortes.

pb/elg/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG