Endeavour parte para o último voo noturno rumo à ISS

Washington, 8 fev (EFE).- O ônibus espacial Endeavour partiu nesta madrugada à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) deixando no céu um rastro luminoso, uma imagem que ficará na história porque não estão previstos outros voos noturnos.

EFE |

Comandada por George Zamka, um astronauta de origem colombiana, o Endeavour decolou do Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, na Flórida, às 4h14 no horário local (7h14 em Brasília), com um dia de atraso pelo cancelamento na partida no dia anterior devido ao céu encoberto.

Durante os 13 dias de missão, os seis ocupantes da nave espacial farão três caminhadas espaciais e levarão o módulo Tranquility à ISS.

"Parece que o tempo colaborou nesta noite. O veículo está pronto e é hora de voar", disse o diretor do lançamento Mike Lienbach instantes antes da partida.

Lienbach desejou "boa sorte" e "uma boa travessia" aos colegas do Endeavour, e Zamka respondeu: "é hora de começar a voar".

Esta é a 34ª vez e a última que uma nave espacial parte durante a noite. Os próximos quatro lançamentos previstos antes do fim da era das naves serão de dia.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou há poucos dias um corte do programa espacial, em uma tentativa de reduzir o enorme déficit fiscal do país.

Por isso, a partir de 2010, o abastecimento da ISS será realizado pela Soyuz da Rússia.

Isso pode afetar o plano de substituição das naves pelo programa Constellation, que prevê o envio de astronautas à ISS por meio dos foguetes Ares e das cápsulas Orion.

Em entrevista hoje, o diretor do lançamento do Endeavour definiu a saída como uma "das mais tranqüilas" na história da Nasa.

Outro responsável da Nasa, Bill Gerstenmaier, disse que foi "um lançamento precioso".

O Endeavour na órbita da Terra durante dois dias antes de acoplar ao complexo.

Além do reabastecimento e serviços rotineiros, o objetivo da missão é a instalação do módulo Tranquility, que ampliará o espaço de trabalho dos astronautas com uma cúpula de seis amplas vidraças que permitirão uma vista panorâmica da Terra e do céu sem distorções.

Para essa instalação estão previstas três caminhadas espaciais, de seis horas e meia cada uma, durante a missão do Endeavour.

O módulo Tranquility, construído pela Itália, e a cúpula são uma contribuição da Agência Espacial Europeia (ESA), cujos membros fazem parte do consórcio internacional que integram 16 países para a construção da ISS.

Jean-Jacques Dordain, diretor da ESA, ressaltou na entrevista, que a cúpula "oferecerá uma janela aos astronautas da estação espacial" e isso tornará mais fácil os seis meses na estação.

A construção da ISS, que custará US$ 100 bilhões, deverá ser concluída em 90% antes do fim dos ônibus espaciais.

Conforme informou a Nasa, o que dará maior trabalho aos ocupantes da estação será o módulo Tranquility, que também permitirá instalar e melhorar os sistemas de controle ambiental do complexo.

Entre os sistemas estão incluídos o de revitalização do ar, a geração de oxigênio e a reciclagem de água. Uma vez instalado, o módulo será transferido para lá.

Desta forma, Tranquility estará unida aos outros módulos da estação espacial, entre estes o laboratório científico Destiny, o compartimento Quest e os módulos Unity e Harmony. EFE ojl-pgp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG