Encontro sobre mudança climática da ONU pede que negociações acelerem

Berlim, 13 jun (EFE).- A segunda rodada de negociações da Convenção sobre Mudança Climática da ONU, que começou na semana passada em Bonn, na Alemanha, terminou hoje com uma chamada para que se acelere o ritmo das conversas para cumprir com os prazos fixados pela conferência de Bali.

EFE |

O secretário-geral de Convenção, Yvo de Boer, afirmou hoje que o encontro permitiu "conhecer melhor" o que os Governos "gostariam de ver escrito" em um acordo de longo prazo sobre mudança climática, mas acrescentou que o desafio de chegar a um consenso antes de 2009 "continua sendo desalentador".

Para o brasileiro Luiz Figueiredo Machado, presidente do Grupo de Trabalho sobre Ação Cooperativa de Longo Prazo, foi bom que as partes tenham passado da fase de debate à "fase de negociação", embora tenha dito que são necessárias "propostas mais concretas" nas próximas sessões.

A Convenção sobre Mudança Climática espera que em sua próxima conferência, que será realizada em Copenhague no ano que vem, se alcance um consenso internacional de redução de emissões de dióxido de carbono (CO2) que substitua o Protocolo de Kioto, que expira em 2012.

Na segunda rodada de negociações, que reuniu mais de dois mil representantes de 170 países, foi acordado aumentar os esforços de transferência tecnológica, em particular para a África e para as nações menos desenvolvidas.

Os participantes determinaram que se deve fomentar a colaboração nas pesquisas e a assessoria tecnológica e favorecer um acesso mais eficiente ao financiamento.

Em comunicado, a organização ambientalista Greenpeace criticou as "táticas de bloqueio e atraso" exercidas durante o encontro por Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália que, segundo afirmam, "sobrecarregaram as discussões com detalhes e introduziram obstáculos técnicos" a todo momento.

"São necessárias propostas concretas nesta fase das negociações e foi bom ver países como México, China, Índia e Noruega apresentando iniciativas sérias em uma clara tentativa de conseguir que começassem as verdadeiras negociações", diz o Greenpeace.

A Convenção sobre Mudança Climática da ONU é uma das três convenções - junto a de Diversidade Biológica e a de Desertificação - criadas pelas Nações Unidas em 1992 na chamada Cúpula da Terra, no Rio de Janeiro. EFE nvm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG