Por Jim Wolf WASHINGTON (Reuters) - Os restos mortais de um piloto de avião da Marinha norte-americana foram encontrados e identificados mais de 18 anos depois de ele ter sido morto sobre o Iraque, tornando-se a primeira morte oficial dos EUA da Guerra do Golfo, afirmou neste domingo o Departamento de Defesa do país.

O anúncio do Pentágono resolveu as dúvidas sobre o destino do capitão Michael Scott Speicher, que alguns acreditavam ter sobrevivido ao abate de seu avião e levado como prisioneiro pelo Iraque.

Fragmentos de ossos foram descobertos no deserto na semana passada por fuzileiros navais na província iraquiana de Anbar, graças a uma pista dada por um cidadão iraquiano, informou o departamento.

O caça F/A-18 Hornet de Speicher foi derrubado sobre o centro do Iraque no dia 17 de janeiro de 1991, a primeira noite da Guerra do Golfo, que causou a saída do então líder do Iraque, Saddam Hussein, do Kuweit.

Em 11 de janeiro de 2001, o status de Speicher foi modificado de morto em combate para desaparecido em combate.

A inteligência norte-americana concluiu que Bagdá poderia prestar contas sobre o paradeiro de Speicher, mas estava escondendo informações, de acordo com um relatório divulgado em março de 2001.

O então presidente George W. Bush, em discurso à Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas em 12 de setembro de 2002, citou a possível detenção de Speicher como parte de sua ação contra o Iraque pós-11 de setembro de 2001, além de alegações de que Saddam estava desenvolvendo armas de destruição em massa e patrocinando o terrorismo.

O governo iraquiano disse desde o início que Speicher morrera com a queda de seu avião, embora seus restos mortais não tivessem sido recuperados.

O iraquiano que avisou aos fuzileiros sobre o paradeiro do cadáver afirmou que ele sabia de dois iraquianos que recordavam a queda de um avião norte-americano no deserto. Um afirmara que estava presente quando Speicher foi encontrado morto e enterrado por beduínos.

"A identificação positiva foi feita comparando os registros dentários do capitão Speicher com o osso maxilar recuperado no local", informou o Pentágono em comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.