As duas turbinas do avião da US Airways, que fez um pouso forçado no rio Hudson, no mês passado, tinham restos de aves, anunciaram as autoridades americanas que investigam as causas do acidente.

O Conselho Nacional de Segurança no Transporte (NTSB, sigla em inglês) divulgou uma nota, informando que o motor esquerdo "tinha restos de aves. O material orgânico achado na turbina direita também tinha restos de aves".

A turbina esquerda, que havia-se soltado do restante da aeronave, foi encontrada dias depois no leito do Hudson por equipes de mergulhadores e submetida à análise.

Os restos materiais de aves no avião acidentado confirmam a hipótese de que o acidente aconteceu por causa de um choque com pássaros.

"Durante o vôo, as caixas-pretas não revelaram anomalias, ou falhas no funcionamento em nenhum dos dois motores até o momento em que o capitão informou sobre a colisão com aves", disse o NTSB.

O Airbus A-320, que decolou do aeroporto de La Guardia, em Nova York, com destino a Charlotte, na Carolina do Norte, conseguiu aterrissar no rio Hudson, e seus 155 saíram ilesos, graças à perícia do piloto.

ltl/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.