Dentes fossilizados de um cavalo que viveu há 15 ou 18 milhões de anos foram descobertos nas escavações para ampliar o Canal de Panamá, segundo um comunicado do Instituto Smithsonian de Oesquisas Tropicais.

Os fósseis correspondem à parte de uma queixada de um 'Anchitherium clarencei', um cavalo forrageiro adulto de tamanho semelhante ao do burro moderno, segundo Bruce J. MacFadden, curador de paleontologia de vertebrados do Museu de História Natural da Flórida em Gainesville, sudeste dos Estados Unidos.

Segundo o Instituto, "o animal habitava primordialmente o bosque e viveu num período de entre 15 e 18 milhões de anos atrás".

A localização do fóssil no Panamá indicaria que estes animais habitavam muito mais ao sul do que se pensava, a partir de anteriores descobertas do mesmo período nos estados americanos de Flórida (sudeste), Nebraska e Dakota do Sul (centro-norte).

jjr/fj/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.