Encontrados no Brasil dois bolivianos dados como mortos pela Unasul

Duas pessoas identificadas como mortas por uma comissão da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), que investigou um massacre no campo em setembro no norte da Bolívia, foram localizadas no município brasileiro de Brasiléia, na fronteira, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

AFP |

O canal privado de televisão Unitel entrevistou os bolivianos Luis Eduardo Zabala e Vicente Rocha Rojas (refugiados na cidade brasileira, vizinha a Cobija, capital da região de Pando), que constavam como mortos no relatório da Unasul.

"Estou como falecido, como morto no relatório da Unasul, e quero desmentir este documento, não é um relatório legal", afirmou Vicente Rocha ao canal Unitel.

Eduardo Zabala disse por sua vez que a informação sobre sua morte é falsa. "Quero esclarecer ao país que estou vivo", disse o cidadão, que está em Brasiléia, junto a vários bolivianos, com medo de voltar à Bolívia, onde foi aberto um julgamento pelo Ministério Público sobre a matança.

A comissão da Unasul, formada em meados de setembro e presidida pelo advogado argentino Rodolfo Mattarollo, informou que "20 indígenas foram assassinados em 11 de setembro de 2008, no povoado de Porvenir, na região de Pando, por grupos cívicos de direita".

jac/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG