Encontrados mais 10 corpos de vítimas de motim em Bangladesh

NOVA DÉLHI - As forças de segurança de Bangladesh encontraram neste sábado mais dez vítimas do motim da guarda especial de fronteiras no quartel-general de Daca, enquanto o Exército anunciou que os responsáveis pela revolta enfrentarão um tribunal especial.

EFE |

Segundo a agência de notícias bengalesa "UNB", um dos corpos é de Nazneen Shakil Shipu, mulher do diretor da unidade amotinada, o general Shakil Ahmed, também morto nos distúrbios.

Outros três corpos também já foram identificados e pertencem a destacados oficiais do Exército. Com as tarefas deste sábado, o número total de vítimas está em 77, segundo o site "Bdnews", embora por enquanto não haja uma estimativa oficial.

Ontem, as forças de segurança acharam 44 corpos em outra área do quartel, entre eles o cadáver de Ahmed. O periódico "Daily News", em sua edição digital, coloca em 74 as vítimas mortais e diz ainda que dezenas de oficiais seguem desaparecidos.

Também na sexta-feira, um alto membro das Forças Armadas, o general Mohammed Abdul Mobin, disse que o Governo de Bangladesh designará um tribunal especial para que os responsáveis pelo motim enfrentem um julgamento rápido.

"A anistia geral anunciada pela primeira-ministra, Sheikh Hasina, não significa que os que participaram do assassinato, motim e outras atividades atrozes vão ser perdoados", disse o general, citado pela "UNB".

Mobin afirmou que o país não esquecerá "esses atos bárbaros" e explicou que a cúpula do Bangladesh Rifles (BDR), grupo que se amotinou, será totalmente reestruturada.

    Leia tudo sobre: nova delhi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG