Os corpos de 20 pessoas aparentemente executadas no fim dos anos 1970 sob o governo afegão pró-soviético foram descobertos nesta terça-feira em uma vala comum encontrada por acaso por operários no norte do Afeganistão.

Os operários estavam cavando no terreno de um futuro prédio no distrito de Ali Abad, província de Kunduz, quando deram com a vala, informou o governador do distrito, Habibulá Muhtashim.

"Foram executados com baioneta e enterrados. Os restos de suas roupas, fabricadas na União Soviética, têm os buracos característicos deixados por baionetas", acrescentou.

Em 1979, aproximadamente um ano depois do golpe de Estado que instaurou a segunda república de inspiração comunista no Afeganistão, um grupo de 35 pessoas desapareceu no distrito de Ali Abad e jamais de voltou a falar deles, acrescentou o governador, que acredita que os corpos achados podem fazer parte desse grupo.

A sublevação de uma parte da população em 1979 levou o governo a recorrer à União Soviética e Moscou despachou milhares de soldados para apoiar Cabul.

Esta intervenção desatou na insurreição dos mudjahedines que duraria 10 anos, obrigando o Exército Vermelho a se retirar em 1989.

Foi iniciada uma investigação para determinar quem são as pessoas cujos restos foram descobertos nesta terça.

shk/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.